Parte da Mudança: Seu desejo é seu maior amigo

Você nunca sabe a força que tem, até que ser forte é sua única saída"Johnny Depp, Ator norte-americano
É ali, atrás do seu desejo, que moram as suas maiores vontades, seus maiores sonhos, mas também é
bem ali, que moram os seus maiores medos, pesadelos, é bem ali que você terá que enfrentar todos os seus maiores desafios. É como num campo de batalha, onde há um exército combatente e um exército inimigo, mas neste caso excepcionalmente, ambos são representados por uma só pessoa, você. Não será a luta mais fácil, embora você saiba tudo o que precisa saber sobre seu "inimigo", mas será a conquista que mais te fortalecerá para todas as outras batalhas. Sempre pela manhã busco me reinventar e buscar alguma história que me motive e, não faz muito tempo, eu descobri uma ótima história.

Não é recente, isso já deve ter algum tempo, mas foi inspirador a forma como ela me foi apresentada. Aconteceu com esse amigo ainda enquanto criança, talvez entre 8 e 9 anos, que havia o rotineiro sonho de criança brasileira, de ser jogador de futebol. Em uma de suas férias, as quais sempre passava em um pequeno sítio da família há uns 15 ou 20 minutos de casa, enquanto brincava com primos e familiares que estavam por lá aproveitando o dia, entre uma brincadeira e outra, um descuido e naquele dia acontecera com ele algo que veio mudar toda a sua vida, foi o primeiro contato com o tão conhecido "fora do controle".

No colégio mais tarde, acabou se aproximando de muita gente, fez bons amigos e, até começou a trabalhar como "promoter" de shows e eventos, já superado o sonho de ser jogador de futebol, seguiu em frente trabalhando com organização de festas e shows. Em casa, o exemplo não era o que se podia chamar de exemplo, pais com costumes e vícios não exemplares e irmãos que seguiam a mesma linha. Foi aos 17 anos quando a decisão de ser realmente diferente aconteceu, após chegar em casa, 1 dias depois de uma festa que havia realizado, quando entrou no seu quarto e viu tudo esparramado pelo chão, algumas roupas, velhos tênis e, quando ele percebeu, todas as coisas que ele havia comprado, haviam sumido, incluindo um dinheiro, que ainda entraria na contagem da administração da festa.

Não foi fácil digerir aquele roubo, parecia estar tudo perdido outra vez, e de novo o "fora do controle" apareceu. Foi aí então, quando no final de seu último ano na faculdade, decidiu que o próximo passo seria tentar algo novo, ir morar fora do Brasil. Vindo de uma humilde família, todos do interior, ir para fora, o tornaria o único a realizar o feito. Foi isso, Austrália, o novo capítulo acabava de começar a ser escrito. Primeiro emprego, lavador de carro, segundo, lavador de pratos, terceiro, arrumador de quartos, e em conjunto com tudo isso, vivenciando um enorme aprendizado, não foram tempos fáceis, houve um episódio em que gripado, com a mão cortada, teve que ir de bicicleta trabalhar a cerca de 13 km de sua casa, após um dia de estudos. Aliás, essa era a rotina, 16 km de bicicleta até o bairro onde estudava, 4 a 5 horas de estudo, depois mais 3 km de volta ao bairro anterior para trabalhar e depois de volta os 13 km para casa.

Rotina cansativa e quando doente, exaustiva. Concluído os estudos e de volta ao Brasil, próximo passo, se candidatar a trainee de uma empresa que apresenta um dos programas mais concorridos da grande São Paulo, World Trade Center. Mais uma vez, campo de batalha, a convivência com pessoas principalmente na área comercial, acaba gerando desgaste, a competição potencializa isso, mas o resultado não foi diferente dos outros, dos vários inscritos, poucos entraram, dos poucos que entraram, ele conseguiu vencer o desafio.

Depois desse tempo de aprendizado dentro do World Trade Center, fazer parte dessa história, contribuir para essa magnífica empresa que lhe rendeu excelentes aprendizados, já estava na hora de dar o próximo passo. De volta ao business, se reuniu com um antigo amigo para montar um negócio, um restaurante, aproveitando o networking e com um modelo de negócio a parte que eles tinham na mão para estruturar um esquema de micro-franquia, o êxito do negócio era questão de tempo.

O tempo passou, as coisas não tão boas quanto esperado, eles resolveram abrir mão desse sonho e vender o negócio. Na teoria era assim, na prática foi um pouco diferente. O amigo se reuniu com o grupo de investidores que compraria o restaurante, fechou o negócio, e o que ele não sabia, é que ele não fazia parte da divisão e pela terceira vez ele ficou sem absolutamente nada, foi mais um contato com o "fora do controle". Eu parei para prestar atenção naquela história com carinho e comecei a perceber quantas vezes ele teve que descobrir em si o elemento do sucesso, resiliência, para poder recomeçar todas as vezes e, como em sua história na fase da adolescência, no colégio com tantos amigos, ele descobriu em si o elemento do sucesso, carisma, que garantiu o apoio de vários amigos.

Que sua passagem pelo World Trade Center lhe rendeu o sucesso, porque foi capaz de descobrir em si o elemento do sucesso, debate de idéias, para conversar com CEO's em alto nível e ter a humildade de querer aprender com eles.

Que ele descobriu em si o elemento do sucesso, altruísmo, quando ele se colocou no lugar do irmão, dependente químico, que havia roubado todas as suas coisas e seu dinheiro no dia em que ele chegou em casa e encontrou tudo bagunçado e resolveu ir para a Austrália para preservar a convivência. Ele descobriu em si o elemento do sucesso, autocrítica, quando escolheu ser diferente de tudo o que via, quando buscou dentro de si, ser e viver a vida que ele queria viver e, por isso, não importava que os exemplos não fossem bons, ele seria diferente.

Ele descobriu em si o elemento do sucesso, intuição criativa, quando criança contornando todas as dificuldades, usando a imaginação e o poder de criar, nem que fosse apenas criar um ambiente imaginário bom, que o tirasse daquela realidade. Hoje ele percebeu que desde de criança desenvolveu em si e de forma natural o elemento do sucesso, inteligência emocional, que o resguardou da queda de todas as suas tentativas, das falhas, que embora grandes não o desanimaram, que fez com que ele desse todo dia, pelo menos um passo em direção a quem ele queria ser, criando um vínculo ainda maior com o seu futuro. Quando eu terminei de ouvir essa história pela manhã, eu estava sentado em frente ao espelho, levantei a cabeça lentamente, me olhei no fundo dos olhos e percebi o quanto eu já tinha vivido e conquistado, o quanto travei batalhas comigo mesmo e o quanto os elementos que nos levam ao sucesso, realmente fizeram a diferença.

Mexa-se, todos os dias você ganha presentes, que te entregam novas habilidades, novas possibilidades e oportunidades para se tornar melhor. Não tenha medo de errar ou perder, o nada é sempre o melhor lugar para recomeçar, para começar a ter tudo, eu já estive lá várias vezes e posso te dizer isso. Eu precisei admitir onde estava, ver tudo que estava errado a minha volta e decidir ser diferente. Faça o mesmo, porque o sucesso está, para quem está para o sucesso.

"..não perca tempo perseguindo sonhos sem riscos, eles produzem conquistar sem méritos.."

"..se você pensar no que pode ser perdido, nunca vai enxergar o que pode ser ganho.."RUBENS COSTA, FUNDADOR E CEO DA ALCORP

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Nos acompanhe através do Aplicativo Igrejas Cloud

2020 | ANO DE MILAGRES